O Autor

Meu nome é Daniel, tenho 21 22 23 24 25 26 anos e nasci em Natal. Sou graduado em Geofísica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e exerço minha profissão através do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) na Divisão de Avaliação de Recursos Minerais (DIARMI) Gerência de Recursos Minerais (GEREMI) e, devido à esta, atualmente resido no município de Salvador (BA). É justamente graças a isso que também faço um mestrado na área de Sistemas Computacionais na Universidade Federal da Bahia. Tenho um Curriculum Vitae ainda pequeno, mas trabalho todos os dias para que ele melhore mais e mais.

Decididamente, sou um tecnófilo. Acredito fortemente que a tecnologia é capaz de mudar para melhor a vida de todas as pessoas do mundo e penso que todos os princípios da ciência envolvidos por trás de uma determinada engenharia existente para soluções de problemas são fascinantes em sua própria existência. Minha paixão por tudo isso é tão grande que, durante a época de universidade, boa parte das minhas matérias foram voltadas à eletrônica aplicada porque almejo criar uma empresa de hardware algum dia e ajudar a fazer do mundo um local melhor. Isso é altruísta e até hipócrita em certo ponto, mas creio veementemente que todos os humanos querem deixar sua marca no mundo e nunca serem esquecidos. Mas, apesar disso tudo, ainda não consigo me decidir se prefiro matemática ou física. Diariamente, leio websites como o Ars Technica, e Slashdot, analisando frequentemente as implicações das notícias e indo discutir com pessoas sempre que tenho um tempo livre (sou teimoso como uma mula para defender meu ponto de vista, mas lidar com pessoas me fez aprender a ser bastante flexível).

Parafraseando o Satya Nadella, presidente da Microsoft, sou uma pessoa que tenho mais livros do que posso ler e inscrevo-me em mais cursos online do que posso terminar. Mas, mesmo sem terminar todos os livros que comecei ou os cursos que me inscrevi, aprendo constantemente algo novo – e isso me permite fazer coisas que antes pareciam ser impossíveis. E é esse pensamento que me inspira todos os dias quando acordo.

No lado mais geek das coisas, tenho à minha disposição um incrível Macbook Pro 2014 Dell XPS 9360, mas também já tive um fielsíssimo Dell Vostro, particionado entre o Windows7 e o Ubuntu, que ganhei quando entrei na universidade em 2010. Uso o IRC desde 2004 e, através dele, me envolvi com várias pessoas de interesse comum nos aspectos visuais da cultura japonesa (nome mais bonito para anime) e passei anos da minha vida legendando-os como hobby, mesmo sem gostar muito de acompanhá-los. De certa forma, tornei-me relativamente bem conhecido no cenário brasileiro deste meio até que a maioria dos meus amigos que legendavam comigo entraram para a equipe do Crunchyroll de forma a legendar tudo oficialmente e ainda serem pagos para isso (mas independente de tudo, continuamos todos no mesmo canal de sempre).

Não costumo jogar muito videogame, já que meu tempo é corrido e, quando disponho de tal, prefiro fazer outras coisas. Mesmo assim, tenho um notável Xbox One, comprando junto aos meus amigos, além de um PlayStation 4, um velho Nintendo Wii, comprado remanufaturado, e um PSVita trazido da Europa e que custou, na época, minha mesada por 3 meses. Adoro jogos no estilo RPGs e RTS, onde muitas vezes eles são jogados por mim de uma vez só, ao custo de muito pescoço dolorido e fome, já que costumo parar só para dormir quando me entretenho. Acompanho notícias relativas aos consoles da nova geração (PS4, Xbox One e Wii U), mas torço para que um dia o acervo de jogos que façam imersão em realidade virtual, através do Oculus Rift e do Virtuix Omni cresça bastante.

Fico no meio do muro com o sedentarismo. Adoro comer bem, mas acho exercícios de musculação ou corrida seriamente monótonos. Por isso mesmo, quando busco me exercitar, é sempre através de esportes como Natação, Tênis e, mais recentemente, Kendô, ao qual venho nutrindo um amor por tal desde 2007, mas nunca tive (até recentemente) a oportunidade de praticá-lo, visto que não existia dojos na minha cidade natal.

Tenho uma queda por assuntos econômicos e financeiros, onde opero constantemente na bolsa de valores, com uma gama enorme de livros aqui em casa, e até agora não tive nenhum prejuízo (certo, tive, mas me recuperei). Imagino que eu possa te dar bons conselhos, caso seja de seu interesse.

No lado profissional, meus interesses variam de computação ubíqua e distribuída, passando por desenvolvimento de algoritmos para processamento de big data, principalmente em arquiteturas heterogêneas (meu trabalho de conclusão de curso foi em parte sobre isso), até modelagem e inversão de dados geofísicos para prospecção mineral com ênfase em métodos potenciais e eletromagnéticos, mas também adoro trabalhar com sísmica.

Resumindo, sou apenas mais uma pessoa normal com sonhos em ambições neste mundo que chamamos de Terra.
E é isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *